História do Museu

O MHCRJ foi criado em 1934 pelo Decreto nº 4.989, na administração do prefeito Pedro Ernesto (1931-1936).

Sua primeira sede foi o Palácio da Prefeitura, na Praça da República. Em 1941, foi transferido para o Parque da Cidade, mas, dois anos depois, mudou-se novamente, desta vez para uma escola na Praça Cardeal Arcoverde, em Copacabana, pois o solar do Parque da Cidade precisava passar por obras. O Museu só retornou ao palacete em 1948, na administração do prefeito Ângelo Mendes de Moraes (1947-1951).

Por meio de um convênio com o Governo do Estado, em 1994 a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro passou a administrar o Museu. Um ano depois, iniciaram-se obras de restauração, que incluíram recuperação do telhado, das estruturas metálicas das varandas e do piso. Construiu-se um anexo com elevador e restaurou-se parte das pinturas decorativas originais.

O MHCRJ realizou exposições, pesquisas e uma ativa programação educativa e cultural até que fechou para novas obras de restauração, iniciadas em 2010. 

Atualmente, o Museu possui um acervo de aproximadamente 24 mil peças, entre as quais estão as coleções:

Fotográfica: 6.500 imagens mostrando diversos aspectos, períodos e personalidades, com destaque para as fotografias de Augusto Malta.

Marc Ferrez: conhecido por seu talento em registrar paisagens da cidade do Rio de Janeiro, sua característica inovadora fez dele precursor de diferentes técnicas fotográficas. Saiba mais sobre a coleção.

Aquarelas: de Thomas Ender e Adalberto da Prússia, retratando o Rio de Janeiro do início do século XIX.

Gravuras e litogravuras: imagens da cidade nos períodos colonial e imperial, com ênfase para as de autoria de Maria Graham, Eugène Cicéri, Friedrich Hagedorn, Debret e Rugendas.

Estandartes do século XIX: tem como destaque o Estandarte do Senado da Câmara, utilizado na recepção da família real portuguesa em 1808. Saiba mais sobre a coleção de estandartes

Coleção Guilherme Guinle: constituida por objetos de arte decorativa que pertenceram ao último proprietário do imóvel. Foi adquirida pela Prefeitura do Distrito Federal, juntamente com a propriedade hoje sede do MHCRJ, conforme consta na Escritura de Venda de 09/09/1939